‘Agora, estou conseguindo mastigar direito’, diz indígena que recebeu prótese dentária em ação do Governo do Amapá com os Doutores da Amazônia

0
32

Há cerca de dez anos convivendo com a dificuldade na mastigação devido à falta de dentes na parte inferior da boca, o indígena Picuí Waiãpi, de 47 anos, recebeu nesta segunda-feira, 26, uma prótese dentária removível. Ele foi atendido pela ação Mais Sorrisos, parceria entre o Governo do Amapá e a Organização Não Governamental (ONG) Doutores da Amazônia.

Até quarta-feira, a ação leva atendimentos a mais de 1,8 mil indígenas Wajãpi, com serviços de saúde bucal e atendimentos médicos e de cidadania.

“Estava com muita dificuldade para mastigar, principalmente, quando era carne. Não conseguia de jeito nenhum, mas, com a prótese, agora estou conseguindo mastigar direito’, ressaltou Picuí.

Antes da confecção da peça, são feitas moldagens da arcada dentária do paciente para se obter um modelo exato, proporcionando uma boa adaptação. A partir da moldagem, é iniciado o processo de confecção da prótese dentária, que irá preencher todos os espaços deixados pelos dentes que estão faltando, sejam superiores ou inferiores.

O uso da peça garante uma melhor estabilidade e mordida do paciente. A ação ‘Mais Sorrisos’, garante que os indígenas façam as moldagens e recebam a prótese dentária no mesmo dia. Até agora, mais de 20 pessoas já foram beneficiadas com o serviço.

Para o técnico em prótese dentária Gledison Costa, de 40 anos, que está na sua sexta missão com a ONG Doutores da Amazônia, o trabalho realizado para levar assistência odontológica para os povos indígenas do país tem alguns obstáculos, mas é gratificante.

“Fico feliz em ver as próteses que eu fiz para pessoas que eu nunca vi, mas que faço questão de ajudar. Ver eles sorrindo e felizes depois do atendimento não tem preço”, disse o voluntário.

Mais Sorrisos

A ação segue até quarta-feira, 28. Estão disponíveis serviços de assistência farmacêutica, ginecológica e pediátrica, exames laboratoriais, fisioterapia, psicologia e enfermagem, entrega de óculos de grau, inscrição no Cadastro Único (CaÚnico) e no programa Renda Para Viver Melhor.

A parceria conta, ainda, com apoio do Exército Brasileiro, Fundação Nacional dos Povos Indígenas (Funai) e Distrito Sanitário Especial Indígena (Dsei) do Amapá e Norte do Pará, da Secretaria de Saúde de Pedra Branca do Amapari e dos senadores Davi Alcolumbre e Randolfe Rodrigues.

Notícia retirada do portal do Governo do Amapá.
Link da matéria no portal do Governo do Amapá
Matéria de Kelison Neves
Fotos de Kelison Neves/GEA

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here