Aula inaugural do Centro de Educação Profissional Bi Trindade, em Santana, terá show e exposição

0
25

O Governo do Amapá promove nesta terça-feira, 23, a aula inaugural do Centro de Educação Profissional em Arte e Cultura Bi Trindade, localizado no município de Santana. Entregue em dezembro do ano passado, o espaço oferece cursos de francês básico, pintura em tecidos, ilustração, violão e flauta doce.

Os 210 alunos matriculados serão recebidos com atrações musicais e uma exposição com obras de artistas locais a partir das 16h. Além disso, o músico, cantor e compositor Bi Trindade, que dá nome ao centro, será homenageado.

O Centro Bi Trindade é a terceira unidade a ofertar ensino profissionalizante para estudantes de Santana e funciona como escola remota dos Centros de Música Walkíria Lima; de Artes Visuais Cândido Portinari; e de Cultura e Língua Francesa Danielle Mitterrand.

O espaço conta com 12 salas de aula, auditório para 135 lugares e laboratórios de informática, de linguagens, e de trabalhos com argila, madeira e serigrafia. A capacidade é para atender 1,5 mil alunos com qualificação profissional e técnicos de nível médio.

A Secretaria de Estado da Educação (Seed) planeja ofertar em 2024 itinerários de formação técnica e profissional destinados exclusivamente para alunos matriculados no ensino médio.

Foram investidos R$ 3,1 milhões, sendo R$ 1,1 milhão de recursos do Governo do Amapá e R$ 2 milhões de emenda parlamentar, do então deputado federal, Sebastião Bala Rocha, executados por convênio com o Calha Norte.

A programação cultural é aberta ao público, e o centro fica na Rua Adalvaro Alves Cavalcante, nº 1770, Nova Brasília, Santana.

Bi Trindade
O Centro de Arte e Cultura de Santana carrega o nome de Bi Trindade, músico e professor de francês. Benedito Trindade Machado era integrante do grupo Pilão, formado em 1975 no Amapá. Ele era graduado em Letras pela Universidade Federal do Amapá (Unifap) e tinha especialização na França.

Paralelamente ao trabalho com o Pilão, Bi Trindade deu seguimento ao trabalho solo, participando e vencendo festivais de música, como o da Associação dos Universitários do Amapá (Auap), Serviço Social do Comércio (Sesc) e outros. Faleceu em 2013, aos 63 anos, por complicações renais.

Notícia retirada do portal do Governo do Amapá.
Link da matéria no portal do Governo do Amapá

Matéria de João Marcos Chaves
Fotos de Glauber Tiriyó/Seed

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here