Caravana do Trabalhador faz mais de mil atendimentos no bairro Marabaixo

0
30

Poder, em um só lugar, acessar serviços de cidadania, concorrer a uma vaga de emprego, ter atendimentos estéticos e terapêuticos foi o que atraiu a dona de casa Camila Souza, de 27 anos, para a Caravana do Trabalhador. A ação foi realizada pelo Governo do Amapá neste sábado, 27, na Escola Estadual Professor Nilton, no bairro Marabaixo III, em Macapá.

“Eu vi o chamado da caravana nas redes sociais e vim. Poder acesso a serviço público no final de semana é muito gratificante”, disse a dona de casa.

Foram feitos 1.165 atendimentos na Caravana do Trabalhador, a maior parte de cidadania e cadastro para vagas de emprego. Esse foi o serviço que a estudante Larissa Cardoso, de 24 anos, recebeu. Ela voltou para casa na expectativa de conseguir um emprego como atendente de restaurante, vaga disponível na Central do Trabalhador Autônomo (CTA).

“Na segunda-feira, 29, vou à Casa do Trabalhador pegar a minha carta de apresentação para a entrevista de emprego. Estou desempregada e quem sabe agora eu consiga essa vaga”, contou Larissa.

A Caravana do Trabalhador é coordenada pela Secretaria do Trabalho e Empreendedorismo (Sete), e já ocorreu no Conjunto Macapaba, Fazendinha e Perpétuo Socorro. São mais de 30 serviços gratuitos oferecidos à população de cidadania, saúde, esporte, lazer, recreação, empregabilidade, oficinas, estética, feira de empreendedorismo e economia criativa.

“Apesar da chuva forte durante a manhã, a população do Marabaixo compareceu em grande número e teve acesso aos serviços do Estado. É muito bom ver o cidadão atendido e próximo de casa, num fim de semana”, pontuou o secretário de Trabalho e Empreendedorismo, Ezequias Costa.

A Caravana celebra o Mês do Trabalhador ao longo de maio e, neste domingo, 28, mobiliza mais de mil participantes para a 3ª Corrida de Rua do Trabalhador, no entorno do Estádio Zerão.

Notícia retirada do portal do Governo do Amapá.
Link da matéria no portal do Governo do Amapá
Matéria de João Clésio
Fotos de João Clésio/Sete

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here