Governo do Amapá capacita profissionais de saúde para aprimorar o registro das vítimas de violência atendidas no Hospital de Santana

0
73

O Governo do Amapá promoveu treinamento de médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem, fisioterapeutas, assistentes sociais e psicólogos que trabalham no Hospital Estadual de Santana para aprimorar o preenchimento da ficha de notificação das vítimas de violência, atendidas na unidade de saúde. 

A capacitação de dois dias, que encerrou nesta quinta-feira, 20, foi coordenada pela Superintendência de Vigilância em Saúde do Amapá (SVS). A proposta é identificar e conhecer conceitos essenciais relacionados à violência, refletir sobre a dimensão da situação na sociedade e, o mais importante, apropriar-se de instrumentos para colocar em prática políticas públicas que possam amenizar o problema. 

Para a superintendente da SVS, Margarete Gomes, abordar a temática da violência enquanto problema de saúde pública é de extrema importância para a execução de práticas em defesa das vítimas.

“Para promover linhas de atendimentos mais direcionadas para as pessoas vítimas de qualquer tipo de violência, é necessário que o problema seja identificado de forma imediata e correta. As unidades de saúde são portas de entrada, por isso, estamos promovendo esse treinamento”, reforçou Margarete.

A notificação das violências interpessoais, onde um ou mais agressores causam lesões em uma ou mais vítimas ou quando a própria pessoa provoca a lesão em si mesma, além dos casos de suicídio, tentativa de suicídio e autoflagelação, é fundamental para a quebra do ciclo de violência e produção do perfil epidemiológico do estado e municípios, e permite um planejamento de ações pautadas na realidade local.

O Hospital de Santana é referência no atendimento às vítimas dos diversos tipos de violência, através da maternidade, Pronto Socorro (PS) e PS Infantil.

“Com a intenção de conhecer as reais estatísticas das violências e fomentar novas políticas de combate e denúncias, as notificações coletadas serão compartilhadas entre a Secretaria de Estado da Saúde e a Secretaria de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde”, explicou a responsável técnica pela Vigilância de Violências e Acidentes (Viva) da SVS, Michele Maleamá.

O médico Rosalvo Neto, comentou que o processo de notificação nos hospitais ainda é um assunto delicado, mas necessário para frear o problema que, cada vez mais, ganha proporções inaceitáveis.

“Alguns pacientes ainda têm medo de terem informações íntimas reveladas ou sofrerem retaliação do agressor, por isso, acabam não revelando a verdadeira causa da lesão, com isso, fica muito difícil para o profissional de saúde determinar exatamente a origem da violência”, conclui o médico.

O minicurso de capacitação realizado no Hospital de Santana será estendido para outras unidades de saúde do estado. 

Notícia retirada do portal do Governo do Amapá
Link da matéria no portal do Governo do Amapá
Matéria de Mônica Silva
Fotos de Monica Silva

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here