Governo do Amapá leva assistência emergencial às famílias atingidas por temporal, em Macapá

0
26

O Governo do Estado definiu as ações emergenciais de assistência às famílias afetadas por um temporal na madrugada desta terça-feira, 23, com rajadas de ventos que chegaram a cerca de 40km/h. Desde o início da manhã, equipes da Defesa Civil Estadual e Secretaria de Assistência Social fazem o acolhimento das pessoas e o levantamento das principais necessidades.

A situação mais intensa ocorreu nos bairros Novo Buritizal e Laurindo Banha, onde cerca de 40 famílias foram afetadas pelo sinistro. Nos bairros Araxá e Aturiá, as equipes ainda seguem fazendo o levantamento.

Queda de árvores também foram registradas em vários pontos da cidade. Uma ocorrência aconteceu no bairro Universidade, uma casa foi atingida pela vegetação. No Conjunto Boné Azul, na Zona Norte, houve queda de árvores em via pública.

Dados preliminares apontam que mais de 100 casas tiveram o telhado total ou parcialmente destruído no bairro Araxá, e outras 40 sofreram danos semelhantes no bairro Novo Buritizal.

O secretário adjunto de Assistência Social, Rarison Santiago, destaca que o Governo já antecipa a entrega emergencial de 2 mil telhas, pregos e outros materiais para reconstrução das estruturas.

“Os assistentes sociais estão em campo avaliando demandas como alimentos, agasalhos e inserção nos programas sociais do Estado. Contudo, antes que novas chuvas ocorram, já estamos fazendo a entrega das telhas para prevenir mais prejuízos a essas famílias”, explica Santiago.

Segundo o coordenador Estadual da Defesa Civil (Cedec), coronel Alexandre Veríssimo, o trabalho das equipes começou ainda na madrugada, logo que as primeiras ocorrências relacionadas às chuvas foram registradas.

Os bombeiros dos quartéis da Fazendinha, Marabaixo e São Lázaro, foram mobilizados para fazer o primeiro atendimento aos moradores, retirar árvores caídas e pessoas de locais de risco.

“Muitas dessas casas têm estrutura firme, e ainda assim sofreram danos. Após os primeiros atendimentos, por volta das 5h da manhã, com várias dessas invadidas também pela água, fazemos o trabalho de reconstrução, amparo e prevenção com as famílias afetas”, disse o coronel.

A costureira Nina Moraes, de 45 anos, mora no Aturiá há cerca de 18 anos. Ela foi uma das pessoas que teve a casa afetada pelas fortes chuvas. Parte do telhado foi arrancado e a família ainda perdeu vários móveis.

“Acordamos por volta das 4h30 da manhã, com muito barulho e pensei que estava desabando tudo, foi terrível. Aqui em casa arrancou telhas, janelas e perdi muitos móveis, as máquinas de costura, que é o meu trabalho. Agora estamos precisando de auxílio”, conta Nina.

As equipes da Cedec e da Assistência de Social seguem fazendo o levantamento com cadastros das famílias atingidas. “Desde que fomos acionados nos deslocamos para as regiões e iniciamos o levantamento da situação de cada família. Neste primeiro momento vamos garantir a essas famílias a inclusão nos programas sociais e também garantir para eles um kit alimentação”, explicou a coordenadora estadual de Proteção Social, Margleide Alfaia.

Notícia retirada do portal do Governo do Amapá.
Link da matéria no portal do Governo do Amapá


Matéria de Claudio Morais .Colaboradores: Weverton Façanha
Fotos de Márcia do Carmo/GEA e Assistência Social

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here