Governo do Amapá participa de debate sobre potencial socioeconômico da região da Foz do Amazonas

0
25

O Governo do Estado participa do debate sobre o potencial econômico e estratégico da região da foz do Rio Amazonas, na costa do Amapá. O assunto é tema do I Webnário de Defesa e Proteção da Amazônia Oriental, que começou nesta terça-feira, 13, sob coordenação da 22ª Brigada de Infantaria de Selva, em parceria com o poder público estadual. 

O objetivo do evento é, com base no conhecimento científico, atrair a atenção da sociedade sobre a importância estratégica da região, que fica próxima à área de fronteira com a Guiana Francesa e ao Porto de Santana. Ainda no início de junho, o Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e de Recursos Naturais Não Renováveis (Ibama) negou à Petrobras a licença para a pesquisa em busca de saber se há ou não presença de petróleo e gás na costa do Amapá.

Para o vice-governador do Amapá, Teles Jr, a região apresenta características de relevância para o desenvolvimento do Amapá, por isso é importante aprofundar as pesquisas sobre este potencial. Ele lembrou que, ainda em 2022, o Governo Federal repassou 11 glebas da União para o Amapá, permitindo o uso das terras para a produção.

“Tão importante quanto a questão geopolítica e militar é o debate sobre desenvolvimento social e econômico da nossa região aproveitando o que temos dentro das nossas terras”, destacou Teles Jr.

O evento reuniu autoridades e também pesquisadores e estudantes, que apresentaram pesquisas sobre o potencial da Foz do Amazonas. O professor e pesquisador Paulo Cambraia explica que há uma importância grande em atrelar o conhecimento científico ao debate sobre a região, para garantir segurança no processo de desenvolvimento. 

“É fundamental a participação da ciência nesse momento, pois é a oportunidade de conhecer o nosso passado, para entendermos o nosso presente e pensarmos um futuro de desenvolvimento que queremos alcançar com garantia de responsabilidade social”, explica o professor.

O  comandante Militar do Norte, general de Exército Luciano Guilherme Cabral Pinheiro, destacou a necessidade de se compreender a localização estratégica que o Amapá se encontra.

“Estamos em uma região de escoamento da produção agrícola, de entrada econômica que precisa ser entendida em sua magnitude. Sob o ponto de vista militar, temos uma responsabilidade de segurança nacional, por isso que este debate amplo garante essa compreensão geral do que queremos para desenvolver a região”, reforça o general.

Nesta quarta-feira, 14, a programação continua, com a  participação do Governo do Estado no painel temático “Cenário geopolítico da Foz do Amazonas e sua importância estratégica para o Brasil”, ministrado pelo secretário de Estado de Relações Internacionais do Amapá, Lucas Abrahao. O evento conta com parceria da Universidades Federal do Amapá, Universidade do Estado do Amapá e do Instituto Meira Mattos.

Notícia retirada do portal do Governo do Amapá.
Link da matéria no portal do Governo do Amapá
Matéria de Rafaela Bittencourt
Fotos de Márcia do Carmo / GEA

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here