Representantes da Embaixada da França visitam escolas estaduais para ampliar projetos de ensino bilíngue

0
24

Representantes da Embaixada da França no Brasil estiveram no Amapá em visita a três escolas da rede estadual de ensino com o objetivo de conhecer as unidades e alinhar tratativas pedagógicas para ampliar projetos educacionais que intensifiquem o estudo bilíngue no estado.

A adida de Cooperação Educativa, Hélène Ducret, destacou o potencial pedagógico das instituições como ferramentas que vão fortalecer o ensino da língua francesa nas escolas.

“O Amapá é um canal grandioso de propagação desses modelos de projetos educacionais, que fortalece o ensino da língua e da cultura francesa, então nada melhor do que fortalecer ainda mais essas iniciativas, por isso estamos aqui, para alinhar de perto essas ações”, pontuou a representante europeia.

A Secretaria de Educação (Seed) possui projetos que utilizam métodos de ensino voltados para o estudo da língua e da cultura francesa, um dos exemplos é a Escola Estadual Marly Maria, no Conjunto Macapaba, que possui o modelo bilíngue desde 2019.

A secretária adjunta de Gestão de Pessoas da Seed, Simone Guedes, reafirmou o compromisso em trabalhar na captação de ações que vão melhorar o desenvolvimento e a parceria educacional entre os dois países.

“São essas parcerias que fortalecem a nossa educação, quando o estudante tem a oportunidade de conhecer uma cultura que é fora do seu campo, e ele se envolve e participa dela ele consegue ampliar o seu conhecimento, é por isso que nós como educadores acreditamos nesses projetos”, disse a secretária.

Reconhecimento
Durante a visita, na última semana de maio, a equipe pedagógica da Escola Marly Maria recebeu dos representantes da embaixada a premiação pela conquista do bicampeonato do Concurso Internacional FrancEcolab, em 2022, com o conto: “Aventura de Davi, o boto-tucuxi”, inscrito pelos estudantes do 4º e 5º ano, que disputaram o prêmio na categoria Fundamental I.

A escola recebeu R$ 7 mil reais em equipamentos para equipar o laboratório de ciências. Para a professora Ivanete Gomes, coordenadora de projetos escolares da unidade, poder participar desse momento com seus estudantes foi incentivador e importante.

“Esse reconhecimento é muito significativo para nós educadores, quando criamos um projeto pensando em como o estudante pode aproveitar o máximo esse conhecimento, quando vemos que deu certo, que o projeto e os estudantes alcançam êxito é muito satisfatório”, externou a professora.

Notícia retirada do portal do Governo do Amapá.
Link da matéria no portal do Governo do Amapá
Matéria de João Marcos Chaves
Fotos de Vandy Ribeiro/Seed

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here